top of page
  • SBVC

Do zero a R$ 3 bi: conheça o fundador da 4Bio, unicórnio da Raia Drogasil


A startup de André Kina se tornou alvo de interesse da RD após um crescimento excepcional. O fundador compartilha a trajetória e as estratégias para o futuro


A 4Bio, empresa de medicamentos especiais que faturou R$ 3 bilhões em 2023, está prestes a ser assumida pela rede de farmácias Raia Drogasil (RD). Atualmente, a farmacêutica detém 85% da empresa e busca adquirir os 15% restantes de uma companhia que representa cerca de 8% de sua receita bruta total. André Kina, fundador da 4Bio, comemora o sucesso, mas lembra que a trajetória não foi fácil.


Kina sempre teve o sonho de empreender. Foi no altar que ele decidiu sair de uma grande multinacional para iniciar sua jornada no empreendedorismo. “Em 2001, meu casamento estava marcado. Pensei que era o momento ideal, pois depois, com os filhos, seria mais difícil realizar meu sonho”, diz o fundador. “Casei desempregado”, diz. “Meu sogro reclamou bastante.”


O empresário começou com autopeças, mas não deu certo. A convite de um amigo, decidiu fazer consultoria na área de saúde e encontrou uma oportunidade. “Para mim, remédio era só aspirina na prateleira da farmácia. Mas descobri que havia medicamentos caríssimos, que chegavam refrigerados em isopores e custavam até R$ 7 mil.”


Na época, Kina estava cursando um MBA na Universidade de São Paulo (USP). Sua monografia para a conclusão do curso foi estruturar um negócio na área de medicamentos especiais. O estudo saiu do papel. Em 2005, um ano após a conclusão do curso, foi fundada a 4Bio.


Ele investiu R$ 200 mil, todas as suas economias, na empresa, incluindo a locação de um espaço de 60 metros quadrados no Itaim Bibi e a compra de geladeiras usadas para refrigerar os medicamentos. “As geladeiras eram de uma lan house que estava fechando as portas”, diz. “Começamos assim, pequenos, uma startup de garagem.”

O faturamento cresceu 50% ao ano desde o início, e sempre de forma orgânica. Isso chamou a atenção da Raia Drogasil. Em 2015, a farmacêutica decidiu comprar parte da 4Bio e ser a pioneira na área de medicamentos de alto custo. Após a compra de 55% por R$ 24 milhões, a 4Bio decolou. Em apenas oito anos, a companhia saiu de um faturamento de R$ 120 milhões para R$ 3 bilhões. “Nós crescemos 23 vezes em apenas oito anos. Ninguém conseguiu crescer tanto.”


Em 2020, a RD comprou mais 30% do negócio, e o acordo previa que os 15% restantes poderiam ser exercidos a partir de janeiro de 2024. Internamente, a empresa é reconhecida como o “unicórnio” da rede de farmácias, termo aplicado a startups avaliadas em mais de US$ 1 bilhão antes de abrir capital.


A 4Bio é responsável pela comercialização online e entrega de medicamentos especiais, que não são encontrados nas farmácias e exigem, além da prescrição médica, conservação, armazenagem e transporte específicos. A diferença para a concorrência, diz Kina, é o investimento em tecnologia. A 4Bio possui uma plataforma integrada em que acompanha o tratamento dos pacientes. “O mercado é só compra e entrega. Nossa tecnologia nos permite manter contato com o cliente.”


O resultado desse acompanhamento é uma taxa de adesão ao tratamento de 88%, acima da média do mercado que, segundo Kina, é de 50%. A tecnologia evita desperdícios aos operadores, nos casos de substituição do medicamento ou do óbito do paciente. O empresário afirma que, em 2023, as 100 operadoras que contrataram o serviço da plataforma economizaram R$ 300 milhões.


A venda dos 15% restantes da companhia tirou Kina da cadeira de CEO, mas ele permanecerá como conselheiro estratégico. Seus planos futuros são auxiliar outros empreendedores. “A 4Bio continuará crescendo de forma acelerada. Certamente crescerá acima do mercado. Meu plano pessoal é continuar ajudando no conselho. Mas também quero ajudar outros empreendedores. Construí do zero uma empresa que fatura R$ 3 bilhões por ano, e quero dividir essa experiência.”


Kina cita quatro estratégias que deram certo na 4Bio:


1) contrate uma boa equipe.

Kina atribui o sucesso ao fato de ter estabelecido uma cultura forte e de ter formado um time focado na inovação e no cuidado com o paciente. A empresa começou com duas pessoas e hoje tem cerca de 500 funcionários. “É importante criar um ambiente excelente para que as pessoas desejem construir uma carreira.”


2) mantenha os pés no chão.

O empreendedor, por natureza, tende a ser otimista e, por vezes, assume muitos riscos. “É necessário manter os pés no chão, sempre fazendo cálculos, especialmente em um país como o Brasil, onde a economia é instável. É fundamental ter habilidades em gestão financeira.”


3) não perca o foco.

Empreendedores frequentemente querem abraçar muitas oportunidades ao mesmo tempo. Kina diz ter enfrentado esse desafio. No início, surgiu a oportunidade de a 4Bio se tornar uma fintech. Porém, percebeu que estava dissipando energia em uma área em que não poderia competir com as fintechs já estabelecidas. “Decidi então concentrar nossos esforços no que realmente é nosso diferencial. Optamos por ser os melhores em nossa área de serviço, tecnologia e medicamentos especiais. Foi aí que realmente decolamos.”


4) seja diferente.

É essencial destacar-se da concorrência para se destacar no mercado. Kina relata que, ao ingressar nessa área, já havia outros players estabelecidos. “Quando entrei no setor, já havia um concorrente e pensei: como posso fazer melhor? Foi um aprendizado valioso, pois começamos mais tarde do que as outras empresas, o que nos forçou a cultivar uma cultura de inovação desde o início.”


Por: Poliana Santos

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page