top of page

McDonald’s planeja expansão e quer chegar a 50.000 restaurantes até 2027

Atualizado: 7 de dez. de 2023


Rede fast-food afirma que espera abrir cerca de 9.000 novas unidades no mundo nospróximos anos, depois de crescer principalmente na China e no Brasil


O McDonald’s (MCD) planeja chegar a 50.000 unidades em todo o mundo até 2027, no que a empresa chama de o período de expansão mais rápido de sua história.


A rede de fast-food tem atualmente mais de 41.000 restaurantes e já se comprometeu a abrir mais 2.000 estabelecimentos até o final deste ano.


A nova meta destaca as maiores ambições da gigante dos hambúrgueres enquanto busca sua próxima fase de crescimento.


Alguns dos novos restaurantes devem ser apenas para entrega ou drive-thru, mas a grande maioria seguirá o formato tradicional do McDonald’s, que inclui áreas de refeições, disse o CEO Chris Kempczinski em entrevista.


A abertura de novos restaurantes impulsionará as vendas geradas por lojas franqueadas e operadas pela empresa em 2% no próximo ano e em 2,5% anualmente após 2024, informou o McDonald’s em comunicado nesta quarta-feira (6).


A empresa espera que as vendas, por meio da métrica de vendas globais, alcancem US$ 130 bilhões neste ano, disseram executivos em uma apresentação a investidores. Considerando apenas os Estados Unidos, as vendas ultrapassarão US$ 50 bilhões.


A ampliação da presença da rede faz parte de um plano de crescimento plurianual que inclui um impulso renovado de marketing, melhorias nas ofertas básicas do menu, como hambúrgueres, e investimento em canais digitais, incluindo entrega, aplicativo móvel e quiosques.


“Estamos ganhando participação em quase todos os mercados ao redor do mundo, temos um patrimônio modernizado e temos um tremendo poder de fogo em nosso balanço”, disse Kempczinski.


O McDonald’s planeja abrir 900 novos restaurantes nos EUA até 2027 e mais 1.900 em mercados internacionais onde a empresa opera e franqueia restaurantes, disse o diretor financeiro Ian Borden em uma apresentação a investidores na quarta-feira.


Cerca de 7.000 serão abertos em países onde licenciados e afiliados administram os restaurantes, afirmou.


A rede adicionou 5.000 restaurantes na última década, com crescimento principalmente em países como China e Brasil, enquanto renovava locais nos EUA, Europa Ocidental e alguns outros mercados, disse o diretor global de atendimento ao cliente, Manu Steijaert.


No entanto, a demanda supera a capacidade da atual presença da rede, acrescentou.


Foco na fidelidade


O McDonald’s também busca aumentar o número de usuários seu programa de fidelidade para 250 milhões de clientes ativos em 90 dias até 2027, em comparação com cerca de 150 milhões atualmente.


A empresa tem como objetivo de adicionar US$ 25 bilhões em vendas globais, que incluem lojas franqueadas e de propriedade da empresa, a partir de usuários do programa de fidelidade ao longo do mesmo período. Isso se compara a cerca de US$ 20 bilhões hoje.


Clientes do programa de fidelidade nos EUA e Canadá gastam em média o dobro do que outros consumidores, segundo Joe Erlinger, presidente da rede nos EUA. Clientes fidelidade nos EUA visitam os restaurante com uma frequência 15% maior, disse ele.


Parte do plano inclui expandir o piloto nos EUA de “pronto ao chegar”, no qual os funcionários começam a montar pedidos online antes que os clientes cheguem ao restaurante. A cadeia planeja lançar o teste em seus seis principais mercados até 2025.


A empresa também investe em seus itens básicos de menu. O frango agora representa US$ 25 bilhões em vendas globais — em pé de igualdade com a carne bovina — e a McDonald’s planeja oferecer o sanduíche de frango McCrispy em quase todos os mercados globais até o final de 2025. Ele será oferecido em versões de sanduíche e tiras de frango.


Quanto à oferta principal da empresa, a McDonald’s busca melhorar a qualidade de seus hambúrgueres em quase todos os mercados até 2026.


A empresa sediada em Chicago espera margens operacionais na faixa de média a alta de 40% em 2024, semelhantes aos últimos dois trimestres, seguidas por uma expansão contínua nos anos subsequentes.


Ela prevê despesas de capital de US$ 2,5 bilhões no próximo ano e aumentos sequenciais de cerca de US$ 300 milhões a US$ 500 milhões a cada ano até 2027.


A rede resistiu à pressão nos orçamentos das famílias nos últimos meses, superando as expectativas de vendas e lucros no terceiro trimestre. Ainda assim, a frequência de clientes nos EUA diminuiu pela primeira vez este ano nos três meses encerrados em setembro.


As ações da McDonald’s operavam praticamente inalteradas às 12h36, no horário de Nova York. Os papéis subiram 8,7% este ano até o fechamento de terça-feira, abaixo do avanço de 19% do índice S&P 500 no mesmo período.


Por: Daniela Sirtori-Cortina

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page