top of page

Redes de farmácias mantêm projetos de expansão para 2024

As redes de farmácias continuam com seus projetos de expansão para 2024, inclusive levando suas operações para novas praças. Segundo reportagem do Valor Econômico, o plano inclui também a ampliação dos serviços de saúde, como aplicação de vacinas e exames e procedimentos de baixa complexidade.


O movimento de expansão, que deve ser a tônica do setor neste ano, ocorre em um cenário de resiliência nas vendas se comparado ao restante do varejo. Segundo os dados da Abrafarma, entre janeiro e julho de 2023, o faturamento das associadas cresceu 14,95% em relação ao mesmo período de 2022, para R$ 86,04 bilhões. O número de itens vendidos superou 3 bilhões. O volume de atendimentos farmacêuticos ficou em 1,11 bilhão.


Expansão das grandes redes de farmácias


O resultado também foi positivo para as principais companhias do setor com capital negociado em bolsa. Nos nove primeiros meses do ano passado, a RaiaDrogasil somou receita de R$ 25,05 bilhões, avanço de 18% no comparativo anual. A empresa elevou a projeção de aberturas para 270 unidades em 2024 – a meta anterior era de 260 lojas.


Na estratégia da RD está a expansão em São Paulo e para a região Norte do país, com destaque para a inauguração de dois centros de distribuição no Amazonas e no Pará. A rede pretende ter mais 600 novas unidades entre 2024 e 2025 e quer ampliar os serviços de saúde, cujo carro-chefe é a aplicação de vacinas. Atualmente, 12 unidades da rede contam com um projeto piloto de telemedicina.


Na rede gaúcha Panvel, os investimentos em aberturas de novas lojas estão estimados em R$ 140 milhões. A companhia abriu 60 novas lojas ao ano, em média, nos últimos três anos, patamar a ser mantido em 2024. O foco da Panvel é expandir a operação nos três Estados da região Sul, além de lojas na capital paulista.


Parte dos investimentos previstos para 2024 também será direcionada para a entrega rápida, em até 30 minutos, já em operação em Porto Alegre (RS). As próximas cidades a receber o modelo serão Florianópolis (SC) e Curitiba (PR).


Já a d1000 deve abrir 35 lojas neste ano e reformar mais 10, após elevar a projeção de 30 aberturas anuais. Com 227 lojas ao final do terceiro trimestre deste ano, o que representa 15 lojas a mais do que no mesmo período de 2022, a companhia aposta em manter sua participação de mercado nas regiões em que atua e não planeja, a curto prazo, expandir as operações para outras unidades da federação.


A Nissei prevê a abertura de 30 lojas ao longo deste ano, de acordo com comunicado divulgado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) em dezembro. No último ano a companhia somou mais de 60 novas unidades ao portfólio. A rede paranaense conta com 385 lojas, sendo 60 em cidades do interior e litoral de São Paulo, 20 em Santa Catarina e as demais 360 no Paraná.


Assim como a Panvel, a Nissei identificou uma oportunidade de mercado para expandir as operações para além da região Sul e alcançar São Paulo. Cidades como Bauru e Marília foram as primeiras a receber as novas unidades. Além da expansão orgânica, a companhia também finalizou no último ano a aquisição da Poupafarma, que estava em recuperação judicial, e adicionou 40 novas unidades à rede.


Por: Ana Claudia Nagao

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page