top of page

Varejo físico: onde a conexão com o consumidor e maior rentabilidade se encontram


Olá, sou Richard Albanesi, fundador e CEO da The LED, uma empresa especializada em soluções para comunicação visual digital com painéis de led. Nos próximos meses, terei o prazer em dividir com vocês algumas reflexões sobre a importância do varejo físico dentro do planejamento de retail media e os benefícios que essa integração pode proporcionar para as marcas e também para os varejistas.


Falando nisso, vocês já perceberam que novas experiências na jornada de compras já fazem parte do cotidiano do consumidor, com impactos que agregam mais valor, informação e entretenimento para envolver e fidelizar o cliente no ponto de venda?


No Brasil e no mundo, segundo a pesquisa Global Consumer Insights Pulse Survey, da PwC, 1/3 dos entrevistados pretendem ampliar suas compras em lojas físicas, destacando o entretenimento e a experiência e a “possibilidade de experiências digitais imersivas” dentre os principais atrativos desses estabelecimentos.


O estudo “Mudanças na jornada de compra do consumidor brasileiro”, realizado em setembro de 2023 pela SBVC (Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo), detectou que, em relação às compras de supermercado, 90% dos consumidores preferem utilizar o ponto físico, assim como para a aquisição de outros produtos, como materiais de construção, de higiene e cosméticos e para pets. A pesquisa também aponta, dentre os principais motivos para se comprar em lojas físicas, a possibilidade de testar e experimentar os produtos, a vontade de tocar e ver o item, evitar surpresas no pós-compra, a ausência de frete e a preferência pela pronta entrega.


Esses dados reforçam a importância das lojas físicas no processo de decisão de compra, consolidando-as como espaços estratégicos para a implementação da publicidade digital ao oferecer maior probabilidade de contato e conversão junto ao cliente.


Afinal, no ponto físico essa conexão é mais próxima, tátil e interativa, possibilitando uma relação mais individualizada com informações sobre hábitos de consumo para definir as melhores estratégias e oferecer conteúdos mais impactantes e adequados para cada perfil de cliente.


Nesse cenário, as plataformas digitais revolucionam e ganham espaço no relacionamento entre o varejo físico e os consumidores, com novos formatos, inovações, impulsos sensoriais e tecnologias interativas que viabilizam esse entrosamento e a obtenção de informações. Entre elas, o tempo de permanência e a circulação nas áreas, o acesso a produtos ou gôndolas específicas e o tipo de consulta realizada em telas interativas, entre outras, para mensurar resultados e, principalmente, detectar novas possibilidades e conteúdos com base no comportamento do consumidor.


De acordo com a 1ª pesquisa de mídia de varejo realizada no Brasil, pela Newtail, entre grandes varejistas e fabricantes, 79% das indústrias e 73% dos varejistas já trabalham com retail media. E, com o aumento do uso dessa estratégia poderosa nos diversos canais de venda, a comunicação digital também encontra no varejo físico o espaço ideal para veicular anúncios patrocinados que geram substancial aumento de receita para os estabelecimentos.


Na loja física, onde o consumidor pega, avalia, escolhe e decide, cresce o interesse de marcas e produtos em aumentar sua visibilidade, alcance e contato para fortalecer o relacionamento com seus públicos.


Nesse local, o consumidor pode ser cada vez mais motivado a renovar seus hábitos de consumo impulsionado pela comunicação digital e seus diferenciais competitivos e estratégicos, que impactam diretamente na conquista de novos públicos, na fidelização do cliente e no aumento das receitas dos estabelecimentos.


Inevitável e urgente no varejo físico, a tecnologia digital chega para abrir e ampliar novas oportunidades de negócios e parcerias.


Por: Richard Albanesi

Richard Albanesi é CEO da The LED

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page