top of page

Vibra quer expandir lojas de conveniência para além dos postos da Petrobras


Após fim da parceria com Americanas, empresa deve investir em pequenos estabelecimentos, nos moldes de minimercados


Após anunciar o destrato com a Americanas na parceria em lojas de conveniência, a Vibra está de olho no mercado fora dos postos de combustíveis de bandeira Petrobras. Segundo Vanessa Gordilho, vice-presidente de negócios e marketing da empresa, a companhia estuda o “varejo de conveniência em vizinhança”, nos moldes adotados por grandes redes de supermercado.


Desta forma, a Vibra passa a olhar o negócio também para fora dos postos de combustível. A ideia é ter pequenos estabelecimentos de rua, nos moldes dos minimercados de grandes redes varejistas.


“Seguimos com nosso objetivo de ressignificar o segmento de conveniência de proximidade. Hoje nosso foco é crescer as lojas BR Mania em Postos Petrobras, mas estamos olhando o varejo de conveniência em vizinhança dentro da nossa ambição de crescimento. Inovar através de formatos e perfis de loja segue sendo um objetivo”, disse a executiva.


Pagamento de R$ 192 milhões à Americanas

A varejista e a empresa de energia eram sócias na Vem Conveniência, rede de lojas das marcas BR Mania e Local. Em janeiro, a Vibra já havia anunciado a decisão de encerrar o negócio. Na época, a companhia informou que a decisão ocorreu em razão da situação financeira da Americanas, que culminou em um dos maiores processos de recuperação judicial do país.


O encerramento da operação prevê o retorno dos negócios de lojas de pequeno varejo para as acionistas originárias. Com isso, as lojas Local voltam para a Americanas S.A. Como o volume dos negócios Local e BR Mania não são equivalentes dentro da participação igualitária da Vem Conveniência, em linha com o previsto no contrato de parceria, a Vibra fará um pagamento de R$ 192 milhões para a Americanas, como forma de equalizar a diferença no valor dos negócios.


Investimento em lojas mais compactas

Gordilho ressaltou que a empresa espera manter o ritmo de crescimento tanto quantitativamente, quanto qualitativamente na rede com a Vem sob o controle da Vibra. Ainda assim, como empresa independente e focada no negócio de conveniência.


“Esse "DNA" de varejo e foco no negócio foi o principal gerador do crescimento que tivemos no último ano. Mas ganharemos agora mais integração com o resto da proposta de valor dos Postos Petrobras, incluindo as nossas outras marcas, como Premmia, nosso programa de relacionamento”, afirmou a executiva.


Segundo Gordilho, a Vibra deve inaugurar lojas compactas e premium ainda este ano. “Serão lojas maiores, com maior oferta de foodservice", avisa a executiva.


Atualmente, a companhia opera 1.235 lojas da marca BR Mania, o que representa cerca de 15% de participação na rede de postos Petrobras: “O processo de expansão da rede, que se iniciou em 2022, com a diversificação de formatos e modelos de operação de lojas, segue como prioridade". No segundo trimestre deste ano, foram 23 inaugurações.


A executiva informou, também, que a empresa segue com o plano de modernização e migração para a nova identidade visual das lojas BR Mania. Ainda no segundo trimestre de 2023, 46 lojas foram modernizadas e, segundo Vanessa Gordilho, os estabelecimentos registraram crescimento de até 29% no faturamento em relação ao período pré-reforma.


“As lojas BR Mania são parte fundamental da proposta de valor da Vibra para franqueados, revendas e consumidores. As lojas são intrinsecamente ligadas ao nosso core business e uma avenida de crescimento da companhia”, afirma a VP da Vibra.


Por: Ana Paula Machado

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page