top of page

A estratégia por trás do rebranding da RD Saúde


A RD decidiu passar por um rebranding: agora, a maior varejista farmacêutica do País quer ser chamada de RD Saúde.


A mudança do nome corporativo acontece em um momento em que a empresa (e o setor como um todo) está apostando nos serviços de saúde dentro das farmácias – uma espécie de volta ao passado, quando os farmacêuticos faziam o primeiro atendimento. As marcas de varejo Raia e Drogasil não terão alterações.


“Fizemos grandes investimentos nos últimos anos, compramos 12 empresas e viramos um ecossistema de saúde”, disse o CEO Marcílio Pousada. “O nosso negócio caminha cada vez mais para a saúde e para o cuidado do nosso cliente no dia a dia dele”


Segundo o executivo, as farmácias têm o potencial de diminuir em até 80% os atendimentos em prontos-socorros. No ano passado, as unidades da RD Saúde fizeram cerca de 3,5 milhões de atendimento.


A varejista não divulga a receita dessa área, mas Pousada afirma que a maior importância está nesse contato contínuo com os consumidores, o que gera mais visitas (e vendas) nas unidades. Segundo Pousada, um cliente fidelizado vai cerca de 28x ao ano nas farmácias da RD, ante 2x/ano de um consumidor comum.


Esse é o terceiro rebranding que a companhia fez nos últimos seis anos. Em 2017, a empresa abandonou o nome RaiaDrogasil para assumir o RD. Há dois anos, foi a vez da Droga Raia perder o “droga” do nome e se tornar apenas Raia.


Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page