top of page

Em vez de farmácia, restaurante Quiero Café abrirá em esquina de Porto Alegre


Desafiando todas as "regras" do varejo em Porto Alegre, uma cafeteria/restaurante vai abrir em uma esquina que chegou, aliás, a ser preparada para ter uma farmácia. O endereço é na Zona Sul da Capital, na esquina da avenida Wenceslau Escobar com rua Guaraum, em uma região que terá aumento do fluxo em breve, pois, na vizinhança, vai abrir o atacarejo Cestto, do Grupo Zaffari, até junho.


"Era para ser uma Farmácia São João, mas agora vai ser uma Quiero Café", revela o franqueado Felipe Lohmann, que foi jogador de futebol, mas depois migrou para a área de imóveis e agora está no segmento de gastronomia. "É café, restaurante e bar. Vamos chegar na Zona Sul para agregar valor à região", avisa Lohmann, que tem um sócio na empreitada, Ângelo Fantinel, além da mulher Estefania da Silva Vargas.


O trio tem desafios pela frente. "A marca está consolidada e atendemos muitos clientes na praia que pedem para ter café na Capital. Muitos comentavam que tinha de abrir na região. A gente espera movimento considerável no começo", diz Lohmann. Em Porto Alegre, serão 30 funcionários. A área é de 320 metros quadrados, um pouco maior que os outros três cafés. Da ex-futura esquina que teria farmácia, o Quiero herda espaço de estacionamento ara 14 a 15 carros. No total, serão 150 lugares.


O franqueado e a mulher tem mais três unidades da marca, que nasceu em Teutônia e experimenta um mega crescimento, sobrando de trabalho entre 2022 e 2023. São mais de 60 pontos, sendo mais de 40 no Estado. O casal entrou na operação em 2019, em Capão da Canoa, e depois vieram Tramandaí, em 2021, e Tubarão, em 2022.


A Quiero Café, primeira da Zona Sul, deve abrir até começo de abril, projetam os investidores. Lohmann conta que, antes de decidir pela Zona Sul, quase expandiu para Curitiba. "Mas voltamos à Zona Sul da Capital e surgiu esta esquina e locamos", diz ele. O prédio tem formato semelhante a outros erguidos para farmácia. Por isso, está tendo de ser adaptado, com instalação de mezanino e deque externo, além de banheiros e área para cozinha.


Ex-jogador e ex-aeromoça investiram na franquia


Não foi por acaso que o casal entrou no segmento. Lohmann conhece os fundadores da franquia, Matheus Fell e Luís Felipe Wallauer, desde Teutônia. "Fomos amigos de infância", diz. Quando o hoje franqueado foi morar em Capão da Canoa, após largar uma carreira breve de jogador com passagem pelo Emirados Árabes, virou corretor de imóveis.


"Quando ia começar a fazer um pé de meia, me machuquei. Aí não deu mais. Era meia atacante. Decidi voltar para casa", recorda Lohmann.


A ideia de montar um negócio e com foco em alimentação veio depois que Estefania também mudou de planos, largou o emprego de aeromoça na companhia Emirates e voltou ao Brasil para ficar.


Para montar o primeiro Quiero Cafe, o casal vendeu um apartamento para ter capital e buscou uma parte de financiamento. "Depois veio Tramandaí já com receita própria", contam os dois.


Nas duas praias onde estão com operações, os franqueados dizem que o movimento é intenso no veraneio, mas o aumento da população no Litoral gera fluxo anual mais estável. "As cidades têm vida própria. Muita gente se mudou de Porto Alegre para capão e Tramandaí, e temos um modelo de negócio que atende todas as horas do dia, do café da manhã ao happy hour", comentam.


Por: Patrícia Comunello

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page