top of page

Farmarcas chega a 1.600 farmácias associativistas


A loja da Rede Ultra Popular inaugurada no último dia 8 em Rosário, na região metropolitana de São Luís (MA), possibilitou que a Farmarcas chegasse ao número de 1.600 farmácias associativistas.


Com faturamento de R$ 7,6 bilhões nos últimos 12 meses até outubro, o grupo vem acelerando a expansão de lojas e se consolida como quarto maior player do varejo farmacêutico nacional. O crescimento de 25% na receita em relação ao mesmo período anterior também colaborou para a Farmarcas atingir, um ano antes, a meta de faturamento projetada para 2024.


“Isso é resultado de um trabalho de longo prazo que envolve maciços investimentos em tecnologia e ferramentas de gestão, com mobilização e suporte ao associado em todas as fases de vida do negócio”, comemora o diretor geral Paulo Costa.


Atualmente, a região com maior capilaridade é o Sudeste, com 569 PDVs. Na sequência vêm Nordeste (354), Centro-Oeste (279), Norte (276) e Sul (124).


Para 2024, a companhia manterá a meta de 144 inaugurações, mas a conversão de bandeiras não é exatamente o objetivo. O número total de unidades só é inferior ao montante mantido pela Raia Drogasil e pelas Farmácias Pague Menos.


Farmácias associativistas novas, empreendedores antigos


Mesmo com o crescimento acima da meta, a Farmarcas vem mantendo o segredo dentro de casa. Das novas lojas abertas em 2023, 90% pertencem a associados que já integram o grupo.


“Esse associado já está adaptado ao nosso modo de trabalho e também prestamos todo o auxílio, mapeando as cidades e identificando oportunidades de expansão”, explica o executivo.


Ciclo de consolidação


Depois do ciclo 2020-2025 de implementações de tecnologia e digitalização de PDVs, o período de 2025-2030 será de consolidação e digitalização do consumidor. E o planejamento já começa no próximo ano.


“Já digitalizamos nossos processos internos. Agora, queremos levar esse processo também para o cliente, além de fomentar o uso das ferramentas que disponibilizamos ao associado”, argumenta Costa.


Uma das grandes apostas é o E-delivery. A ferramenta da Farmarcas, que já está disponível para os lojistas, é um ecossistema digital para impulsionar as vendas e entregas das drogarias ligadas à federação. “Queremos que o aplicativo se torne uma forma de fazer conexão com o consumidor. Já temos uma base robusta de dados, agora é aperfeiçoar a comunicação com o cliente”, completa.


A plataforma possibilita que as farmácias forneçam benefícios exclusivos. No próprio aplicativo, o cliente consegue ativar ofertas, selecionar suas compras e efetuar o pagamento. Além disso, pode optar por receber os produtos em casa, no local de trabalho ou retirar na própria farmácia.


Os itens adquiridos vêm do estabelecimento escolhido pelo cliente e não de um centro de distribuição, o que garante maior agilidade. Para isso foi desenvolvido um sistema que faz a leitura do estoque físico do PDV. Ou seja, o consumidor só compra o que, de fato, está disponível e a farmácia define o raio de atuação das suas entregas.


FARMARCAS

Fundação: 2012

Faturamento: R$ 7,6 bilhões

Faturamento médio por loja: R$ 400 mil (referência dos últimos três meses até

dezembro/23)

Número de lojas: 1.600 em 25 estados

Número de colaboradores: mais de 14 mil nas redes próprias e administradas

Número de colaboradores de lojas: 16 mil

Número de associados com lojas ativas: 511


Por: Cesar Ferro

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page