top of page

Rede de farmácias monta 1º laboratório em SP


A rede de farmácias paulista Farma Conde é a responsável pelo primeiro laboratório a receber liberação para atuar em São Paulo em mais de 30 anos. O Panorama Farmacêutico visitou com exclusividade a operação do grupo, sediado em São José dos Campos (SP).


Alocada estrategicamente “a uma hora de São Paulo, uma hora do mar e uma hora da montanha”, como dizem os locais, a rede fundada no Litoral Norte paulista em 1993 já estabeleceu raízes profundas na principal cidade do Vale do Paraíba.


Depois de um 2023 positivo, mas desafiador, a rede de farmácias, que já soma mais de 360 PDVs, quer “olhar para dentro de casa”. É o que sinaliza o presidente e sócio-fundador, Manoel Conde Neto, cujo foco será o de consolidar as lojas já existentes neste primeiro semestre. “Nossa atuação começa na unidade madura, não na nova. Jamais podemos inverter as prioridades”, explica.


Duas das principais apostas da Farma Conde para 2024 residem em seu laboratório farmacêutico, que já opera em fase de testes; e na tecnologia. “Basta observar o exemplo da Amazon no Exterior, que vem ganhando mercado sobre players tradicionais, como a CVS. Quem não se modernizar não terá vez”, analisa.


Atributos do laboratório da rede de farmácias


Atualmente, o laboratório da rede de farmácias está situado em um prédio de três andares, que ocupa 2.400 m² e custou aos cofres da companhia cerca de R$ 100 milhões.


“O laboratório irá mudar a realidade da Farma Conde. Atualmente, nossa marca própria responde por 15% do faturamento. Com os medicamentos, queremos levar essa porcentagem a 50%”, garante.


Com um prédio de 20 mil m² preparado, a rede já estuda uma futura mudança e procura avançar nas liberações legais para poder trabalhar com a planta mais espaçosa.


Mais de 500 mil rótulos são fabricados mensalmente, empregados nos 580 produtos de marca própria, que cobrem as categorias de cosméticos, perfumaria e suplementos. O complexo também contempla produção gráfica, responsável pela confecção de fachadas e materias promocionais utilizados pelas farmácias.


“Já temos um prédio pronto, de 1 mil m², que receberá a gráfica já no segundo semestre. Com isso, poderemos ampliar o espaço físico do laboratório”, explica Dimitri Ferreira, diretor executivo.


Suplementos vitaminados


Falando em marca própria, a produção de suplementos da Farma Conde vive um momento de expansão. Ainda no primeiro semestre, a varejista finalizará o projeto de expansão de sua planta, que saltou de de 2.800 m² para 5.200 m², a um custo de R$ 5 milhões. “Vamos triplicar nossa capacidade de produção com esse investimento. Queremos, inclusive, estender a venda para outros estabelecimentos”, revela.


Computador quântico e tecnologia israelense


Um fã confesso das pontecialidades da inteligência artificial, Conde Neto não esconde seu entusiasmo quando fala sobre as mudanças que essa tecnologia pode assegurar ao mercado. “Hoje, a IA já consegue prever mudanças climáticas pela maré em alto mar. A indústria também já está antenada a essa realidade”, avalia.


Apesar de não poder revelar detalhes, o executivo aponta que a Farma Conde já trabalha em parceria com um instituto de inovação israelense para um objetivo ousado: o computador quântico.


Mas não pense que os investimentos em tecnologia são apenas planos para o futuro.


Farma Conde investiu R$ 25 milhões em processador


“Aqui tudo é em dose dupla”, brinca Alexandre Rosati, diretor de TI, ao abrir as portas de uma sala de vidro ocupada “somente” por uma grande caixa de metal – que, na verdade, é um processador de valor milionário.


Refrigerado por dois aparelhos de ar-condicionado, resguardado por dois no breaks e com baterias na parede, o equipamento centraliza todas as informações da rede antes que sejam levadas para a nuvem.


“A maioria das empresas sobe os dados na nuvem e vai aumentando a capacidade digital gradualmente, até chegarem ao ponto de não conseguir armazenar esses dados fisicamente. Aqui, ao contrário: aumentamos nossa capacidade física previamente. Temos condições para atender até quatro vezes nossa demanda atual de lojas”, completa Rosati.


CD movimenta 24 mil volumes/dia


Durante a visita, o Panorama Farmacêutico também conheceu um dos quatro Centros de Disitrbuição (CDs) que a Farma Conde detém, sendo dois em São José dos Campos (SP), um em Minas Gerais e outro no Espiríto Santo.


Na unidade, 24 mil volumes chegam por dia ao centro que comporta 6,2 mil SKUs. Para chegar às lojas, a equipe de 288 colaboradores atua em dois turnos para preparar as cargas, que serão expedidas à noite por meio de frota própria ou em parceria com a Mabel Distribuidora para outras localidades.


“Estamos em processo de contratação e, em breve, almejamos chegar ao total de 300 empregos gerados”, afirma Tarciano Simas, diretor de logística.


Os dois primeiros “Conde”


O elo de ligação da família Conde com o varejo farmacêutico é Cláudia, a matriarca. Farmacêutica de formação, ela se mudou com Conde Neto para Ubatuba quando o futuro empresário era ainda um recém-aprovado delegado de polícia.


Em uma cidade nova, ela resolveu buscar uma colocação em alguma farmácia da região, mas um detalhe fazia com que os comerciários não a aceitassem em sua equipe: ela estava grávida de Giovana.


Notando tal dificuldade, o casal decidiu empreender e abrir a Farma Conde. “Eu brinco que eu cresci junto com a empresa , eu vi cada pedacinho do trabalho dos meus pais nessa jornada”, lembra Giovana Conde, vice-presidente de marketing.


Quando a rede ganhava corpo e chegava próxima das duas dezenas de lojas, foi a hora de o patriarca Manoel se dedicar totalmente ao canal farma e largar o trabalho em segurança pública.


Aos poucos, o império foi se consolidando e profissionalizando, até chegar ao faturamento de R$ 1,35 bilhão no último ano. Agora, a rede que já “trintou” começa a viver um novo momento e uma cara nova começa ganhar destaque.


A terceira “Conde”


Um dos principais investimentos da Farma Conde nos últimos anos pouco tem relação com o varejo farmacêutico, mas vem fortalecendo os laços da varejista com a comunicade local: a concessão da arena poliesportiva da cidade.


Agora conhecida como Farma Conde Arena, o espaço chama atenção pelas cores tradicionais da companhia e também por um rosto que pode ser visto em outdoors e na careta da empresa, que funciona como farmácia móvel – o de Giovana.


“Queremos levar a saúde para as pessoas e, por meio do investimento no esporte local, a população começou a nos ver dessa maneira”, comenta a executiva.


Farma Conde em 2024


Mas quais os objetivos da Farma Conde para 2024? Segundo Conde Neto o objetivo é contar com lojas maiores e investir pesado em conveniência, reforçando o mix de não-medicamentos.


“Trabalhamos, hoje, com 10 mil SKUs por loja e queremos levar esse nível para 15 mil SKUs. Planejamos trabalhar com copos térmicos, chinelos, transformar a farmácia em um espaço não de doença, mas sim de saúde. Para isso, vamos aportar R$ 80 milhões em PDVs maiores”, explica Conde Neto.


“Queremos registrar um avanço de 8% em nosso faturamento, totalizando R$ 1,5 bilhão em 2024”, revela o presidente. Mas, apesar desse foco em consolidação, a abertura de novas farmácias não está completamente descartada. Os planos são inaugurar 40 novas drogarias no ano, sendo a maioria das unidades abertas no segundo semestre.


“Mantemos nosso foco na Região Metropolitana de São Paulo, onde entendemos que ainda temos muito espaço para explorar, mas não iremos desperdiçar oportunidades em outros locais”, confidencia Fabiano Morais, diretor de operações.


Como alicerce para esse projeto de expansão, a Farma Conde quer se aproximar da equipe de colaboradores, usando uma espécie de “loja cenográfica” para promover uma bateria de capacitações internas.


Além disso, outros projetos seguem no radar da varejista, como a implementação de uma loja fixa na arena esportiva e o início da construção de um shopping na região.


FARMA CONDE

Fundação: 1993

Faturamento: R$ 1,35 bilhão

Capilaridade: mais de 360 lojas no estado de São Paulo

Número de CDs: quatro, sendo dois em São José dos Campos (SP), um em Minas Gerais e outro no Espiríto Santo

Número de SKUs: mais de 10 mil por PDV


Por: Cesar Ferro

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page