top of page

Do atacarejo às lojas de bairro: entenda por que o número de vagas de emprego em mercados aumentou em Campinas

Atualizado: 20 de jun.


Total de oportunidades oferecidas em 2024 chega perto da soma dos últimos cinco anos. Foram 1,8 mil até junho e explicação pode estar no desenvolvimento econômico da metrópole.


O número de vagas de emprego oferecidas pelos mercados de Campinas (SP) cresceu em 2024, segundo dados do Centro Público de Apoio ao Trabalhador (CPAT). Até esta quarta-feira (12), eram 1.861 postos para trabalhar em empresas do setor na metrópole.


O índice chega perto da soma dos últimos cinco anos. Ainda segundo o levantamento, o total até menos da metade do ano é oito vezes maior do que todo 2019, antes da pandemia da Covid-19, e 78% superior na comparação com 2023.


Para o economista-chefe da Associação Paulista de Supermercados (Apas), Felipe Queiroz, a explicação para esse cenário está no desenvolvimento econômico, que levou à expansão do setor e atingiu diferentes nichos, dos atacarejos às lojas de bairro.


“Isso mostra que as diferentes classes e grupos sociais voltaram a crescer, expandir seu consumo. Por outro lado, o setor está atento às dinâmicas regionais. Tudo isso contribui para que a região tenha um desempenho bastante favorável e acima da média nacional”.


Vagas de emprego oferecidas por supermercados


Dado leva em consideração oportunidades de trabalho divulgadas por meio do CPAT, em Campinas.


Apenas nesta quinta-feira (13) são oferecidas 400 vagas para em mercados. Os interessados podem se candidatar participando do Feirão de Emprego que é realizado até 16h na Faculdade Anhanguera, no Jardim Morumbi. Segundo a administração municipal, a maior parte das funções é para operador de caixa, atendente e empacotador.


Com otimismo, Queiroz analisa que a oferta de postos de trabalho em mercados devem continuar aumentando, especialmente entre jovens, mas sem deixar de atentar o público da terceira idade. “Nossa expectativa é de crescimento dos diferentes canais, desde o atacarejo até lojas de vizinhança”, destaca.


“Uma abertura grande de postos de trabalho, especialmente a jovens. O setor tem adotado algumas ações para atender e ampliar a participação da classe sênior, de 60 anos ou mais”, completa.


Conquista de uma vaga


A Dinah Vieira dos Santos Nunes visitou o feirão pela manhã à procura de uma vaga como balconista em mercado. "Levantie cedo e corri para cá. Eu tive comércio atendendo ao público, recepcionando pessoas. Creio que eu tenho essa vasta experiência nisso", comentou.


Ela participou do processo seletivo e foi aprovada. "Conversei com a moça ali, ela deixou tudo agendado para eu comparecer amanhã na unidade, fazermais uma conversa lá. Dependendo, ela falou que já fecha a contratação com a gente. Amanhã, 8h30, estarei lá".


Por Jornal da EPTV 1ª Edição

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page