top of page

Track&Field: lojas reformadas crescem o dobro (e ainda falta a maioria)


No segundo trimestre, varejista teve lucro líquido de R$ 27,9 milhões, aumento de 52,5%


Quando o fundador Fred Wagner deixou o posto de CEO da Track&Field para se dedicar a uma outra marca da empresa, a TFSports, coube a Fernando Tracanella, então CFO, a missão de assumir o comando da companhia. Enquanto Wagner está focado em impulsionar um negócio recente e baseado em uma experiência online, Tracanella agora trabalha para expandir o que já está azeitado, cuidando de toda a operação física da varejista, que envolve lojas próprias e franqueadas.


Amanhã, na primeira apresentação de balanço que fará a analistas como CEO, um dos pontos que Tracanella deve enfatizar é o resultado das reformas das lojas, um processo que ainda está longe de acabar mas já tem mostrado efeito positivo.


No segundo trimestre, as vendas nas unidades reformadas, próprias ou franqueadas, cresceram 34% em relação a igual período do ano passado, quase o dobro do restante da rede. Ao promover mudanças nas lojas, a Track&Field tem tentado não só criar um ambiente mais agradável aos consumidores, acrescentando até uma estrutura de café para aumentar o tráfego e o tempo de permanência, mas principalmente dispor de uma melhor exposição de produtos.


Por André Ítalo Rocha

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page